diHITT - Notícias Arolde de Oliveira: Março 2013

sábado, 30 de março de 2013

Louvorzão 2013 reúne 200 mil pessoas na Quinta da Boa Vista e é destaque na mídia


Um público incansável lotou a Quinta da Boa Vista, RJ, na última sexta-feira, 29. No palco, 28 cantores se revezaram ao som dos mais variados ritmos da música gospel. O deputado federal e idealizador do Grupo MK de Comunicação, Arolde de Oliveira, subiu ao palco, junto com a equipe da rádio 93 FM, para cumprimentar a todos. "Queremos agradecer pela presença de cada um, e também pelas vitórias alcançadas", agradeceu o deputado. O megashow gospel teve o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, e contou com a presença do Vice-Governador Luiz Fernando Pezão.

O evento foi destaque na imprensa:

Assista aqui a reportagem do RJTV 1ª edição

Assista aqui a reportagem do RJTV 2ª edição

Assista aqui a reportagem do Jornal Nacional


Gislaine & Mylena, Geraldo Guimarães e Sérgio Marques & Marquinhos foram os estreantes no evento já tradicional na Quinta da Boa Vista. O funk do Tonzão foi outra novidade que sacudiu o público de 200 mil pessoas segundo os organizadores. O Ministério Sarando a Terra Ferida foi o primeiro a subir ao palco que teve shows de Andrea Fontes, Flordelis, Beatriz, Arianne, Ariely Bonatti, Alex & Alex, Os Arrebatados e da banda Giom. Jairo Bonfim, Cristina Mel, Léa Mendonça, Regis Danese, PG, Comunidade da Zona Sul, Aline Barros, Kleber Lucas, Anderson Freire, Bruna Karla e Oficina G3. (Redação)

segunda-feira, 25 de março de 2013

Igreja Metodista de Copacabana comemora 53 anos de vida

Bispo Paulo Lockmann, Pr. Paulo César e Esposa e Arolde


A igreja Metodista de Copacabana promoveu no último domingo, 24, um culto de comemoração pelos 53 anos de existência do templo localizado no Bairro Peixoto, em Copacabana, zona sul do Rio. O culto foi ministrado pelo Bispo Paulo Lockmann, presidente do Concílio Mundial Metodista.
O deputado federal Arolde de Oliveira esteve presente ao evento e falou à congregação sobre a relação de amizade com a denominação e a igreja do pastor Paulo Cesar Braga.

O culto também iniciou oficialmente os festejos da semana santa, que trata da morte e ressurreição de Jesus Cristo. "os cristãos e cristãs são convocados para trazerem à memória o que nos pode trazer esperanças. Estas lembranças nos servem como um remédio capaz de revigorar as forças, restaurando a saúde espiritual", escreveu o Pr. Paulo César. (Redação)

quinta-feira, 21 de março de 2013

Induzir o paciente ao aborto também deve ser crime, propõem parlamentares


O aborto no Brasil é considerado crime, entretanto, o ensino de um método abortivo é considerado contravenção. A lei não prevê penas específicas para quem induz a gestante à prática do aborto.

Entretanto, um projeto de lei (PL 5069/2013) de coautoria do deputado federal Arolde de Oliveira pretende uma pena de quatro a oito anos para quem induzir o aborto, com agravante caso o agente seja funcionário da saúde pública, ou exerce a profissão de médico, farmacêutico ou enfermeiro: de cinco a dez anos de prisão

Leia o Projeto de Lei na íntegra aqui!

"Há um intenso tráfico ilícito de medicamentos abortivos, que pode mesmo ser verificado pela Internet. E por isso, o preenchimento desta lacuna do sistema jurídico é muito importante", completou. (Redação)

quarta-feira, 20 de março de 2013

Comissão aprova parecer para uso de faróis durante o dia

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade nesta quarta-feira, 20, o parecer do deputado Arolde de Oliveira ao Projeto de Lei 3522/2012 que obriga os motoristas a acenderem os faróis mesmo durante o dia nas rodovias federais. "Acender os faróis dos veículos durante o dia é um procedimento que começou a ser adotado nos países escandinavos na década de 70 do século passado para compensar a baixa luminosidade", relatou o parlamentar do PSD.

Ligar os faróis revelou-se um método debaixo custo para a redução de acidentes, principalmente as colisões frontais, porque aumenta a visibilidade do veículo, facilitando detectá-lo a longa distância. "Estudos apontam que o uso dos faróis durante o dia nas rodovias pode reduzir a ocorrência de acidentes, porque se pode vê-los a 3km de distância. Uma atitude simples, mas que pode salvar muitas vidas", apontou Arolde.

Entretanto, o projeto propunha que a medida fosse tomada também nas cidades. Se o uso de faróis diurnos em rodovias tem mérito indiscutível, no ambiente urbano o tema não é consensual, pois alguns especialistas apontam aspectos negativos que precisam ser mais bem estudados. Uma forma de resolver isso seria a adoção de faróis específicos para uso diurno - os DRL - como item obrigatório dos veículos de fábrica, como já acontece na Europa. O parlamentar preferiu a cautela "Adotaremos primeiro a obrigatoriedade de acendimento dos faróis nas rodovias, para depois avançarmos no sentido de obrigar que os veículos saiam de fábrica com o farol diurno", concluiu. (Redação)

terça-feira, 19 de março de 2013

Arolde comemora: “Ganhamos o primeiro round dos royalties”



Em mais uma batalha pelos royalties do petróleo, vitória para os Estados produtores. Atendendo a uma ação de inconstitucionalidade (Adin) protocolada, primeiramente, pelo Governo do Rio e depois pelos Estados do Espírito Santo e São Paulo, a ministra do Superior Tribunal Federal (STF) Carmém Lúcia suspendeu, na noite de segunda-feira, 18, em caráter liminar, a nova lei de distribuição dos royalties, que dividiria os recursos entre todos os estados da União.

Dessa forma, o veto da presidente Dilma Rousseff continua mantido, e os estados produtores de petróleo continuam sendo os maiores beneficiados pela concessão de exploração de petróleo. Ou seja, por ora, o orçamento desses estados não estão comprometidos.

O deputado federal Arolde de Oliveira comemorou a atitude de Carmém Lúcia, mas destacou que é somente o começo da batalha. “Os Estados produtores ganharam o primeiro round dos royalties”, afirmou o parlamentar, lembrando que o Governo do Rio ganhou agora pelo menos um mês para respirar e preparar a estratégia para o julgamento que acontece no plenário do Supremo, a partir de abril. “Essa liminar garante o aguardo do julgamento do mérito”, concluiu.

sexta-feira, 15 de março de 2013

“Vai ser uma briga boa”: Governos do RJ e ES vão ao STF contra nova lei dos royalties



Na luta pelos royalties do petróleo, não há tempo a perder. Por isso, os governadores do Rio, Sérgio Cabral, e do Espírito Santo, Renato Casagrande, protocolaram, na manhã desta sexta-feira, 15, no Supremo Tribunal Federal (STF) duas ações de inconstitucionalidade contra a nova lei de distribuição dos royalties do petróleo, promulgada pela presidente Dilma Rousseff na última quinta-feira, no Congresso. A publicação saiu na edição desta sexta do Diário Oficial, e os estados produtores agiram rapidamente.

As ações de inconstitucionalidade (Adins 4.917 e 4.916), de acordo com o deputado federal Arolde de Oliveira, têm o objetivo, primeiramente, de suspender a nova lei até que o STF avalie cuidadosamente seu conteúdo. A esperança é de que o Supremo, após avaliar as Adins, invalide a lei sancionada por Dilma.

Segundo Arolde, o clima é de otimismo entre os parlamentares, mas todos têm consciência de que, sendo este o último recurso, será uma dura batalha no STF. “Existe muito otimismo em relação às Adins, sim, é uma lei inconstitucional. Essa lei será catastrófica para os Estados produtores de petróleo. Este é o último recurso, mas estamos otimistas. Vai ser uma briga boa”, afirmou o deputado.

Comissão de Direitos Humanos ou Desumanos?


Um fato político de extrema importância ocorrido na Câmara dos Deputados foi a eleição legítima do Deputado Marco Feliciano como presidente da Comissão Permanente de Direitos Humanos e Minorias da Casa. Fico a pensar sobre a situação de extrema baixaria a que chegou a Câmara a ponto de permitir a não realização da eleição do Deputado escolhido politicamente dentro da regra da proporcionalidade regimental estabelecida pelos partidos políticos. A vaga de presidente da Comissão foi dada ao PSC – partido de Feliciano – no acordo de líderes, no último dia 27.

Felizmente, o presidente da Câmara restaurou, pelo menos parcialmente, a situação de desgaste da Casa ao determinar que a eleição e a posse fossem feita no dia seguinte, a portas fechadas e sem a presença dos militantes ativistas. Trata-se de um deputado titular de um mandato no qual, uma vez empossado, tem todas as prerrogativas parlamentares independentemente do número de votos com o qual se elegeu. As questões de eventuais denúncias alegadas pelos ativistas gays, principalmente, não interferem na escolha dos partidos sobre quem ocupará a vaga destinada à legenda.

Se interferisse, não teríamos hoje na Casa políticos condenados e sentenciados judicialmente ocupando cadeiras, dentre eles alguns ocupando lugar de grande destaque.
As manifestações nas redes sociais - local de livre expressão política - não representam um demérito, já que existem políticos com muito maior rejeição nas redes do que o atual presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

O lamentável é ver que estes fatos corroboram ainda mais com a indignação do povo brasileiro em relação aos políticos.

(Redação)

Deputados irão fiscalizar a banda larga para os celulares



Você está satisfeito com o serviço de internet do seu smartphone? A maioria dos brasileiros, não, segundo pesquisa da ESPM que mede a satisfação do consumidor. Segundo o levantamento, 68,8% da população está insatisfeita com o serviço de telefonia móvel. 

"Nós tivemos um descuido de fiscalização, um descuido de avaliação de projetos, e hoje nós estamos na situação de termos um serviço de telefonia da terceira geração, 3G, estrangulado por falta de cobertura nacional. Não podemos pensar em 4G sem vencermos o 3G", apontou Arolde.

Por isso, o deputado federal Arolde de Oliveira e outros parlamentares da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados resolveram criar uma subcomissão somente para analisar os investimentos para o serviço de banda larga, com o recente incentivo fiscal do governo federal. 



"A banda larga se transformou no maior instrumento de comunicação. Hoje, o telefone está em todas as instâncias sociais, até à base da pirâmide social. Reunimos deputados especialistas da área para até 2016, nós tenhamos efetivamente virado essa chave na qualidade dos serviços que estão muito ruins. A população merece algo melhor", concluiu o parlamentar.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Governo dá incentivo fiscal para desenvolvimento das telecomunicações


Começou a valer a partir desta quarta-feira, 13, um incentivo fiscal através da portaria assinada pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, publicada no Diário Oficial da União. Com a medida, o governo pretende incentivar a melhoria da infraestrutura de rede no país, através de incentivos ficais, para melhorar o atendimento ao consumidor de serviços de telefonia e internet no Brasil. A medida foi comemorada pelo deputado federal Arolde de Oliveira no plenário da Câmara nesta quarta, 13.

"O setor de telecomunicações é muito penalizado pelo excesso de tributos, assim como todos os setores. Hoje, o telefone está em todas as instâncias sociais e precisamos difundir ainda mais a banda larga", comemorou o parlamentar que equiparou o setor estrategicamente com o de educação e transportes. 

"É importante que esses recursos sejam realmente canalizados para o setor de telecomunicações e que as empresas do sistema usem com inteligência esses recursos para acabar com a baixa qualidade dos serviços de banda larga", alertou o parlamentar, que anunciou que a Comissão de Ciência e Tecnologia criou uma subcomissão para fiscalizar o serviço de banda larga. 

"Hoje nós estamos na situação de termos um serviço de telefonia da terceira geração, 3G, estrangulado por falta de cobertura nacional. Não podemos pensar em 4G sem vencermos o 3G. A população merece algo melhor", concluiu. (Redação)

terça-feira, 12 de março de 2013

Orçamento impositivo deverá ser aprovado até o meio do ano, diz presidente


Em entrevista à TV Câmara, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, disse que a Casa deve aprovar até o meio do ano temas como a reforma política e a obrigatoriedade de execução das emendas orçamentárias dos parlamentares — o Orçamento impositivo das emendas. O presidente informou também que vai instalar, o quanto antes, uma comissão especial para analisar propostas que obriguem o governo federal a executar as emendas individuais dos parlamentares.

A notícia foi comemorada pelo deputado federal Arolde de Oliveira. O parlamentar é antigo defensor da ideia e aponta o atual sistema de orçamento autorizativo como o principal instrumento de corrupção dos agentes públicos. "o grande responsável por recursos não contabilizados em nosso País é o sistema orçamentário autorizativo, frouxo e sem fiscalização. Se o orçamento fosse impositivo, isto é, de execução obrigatória, permitiria transparência", afirmou.

Para Arolde, o orçamento impositivo também seria benéfico aos parlamentares. "Além do controle da sociedade, iria restaurar a função de fiscalizatória dos Parlamentares", encerrou. (Agência Câmara/Redação)

segunda-feira, 11 de março de 2013

Meu aniversário


Código Penal volta à pauta no ORMIBANRJ


Com a retomada das atividades do Congresso Nacional, uma pauta volta à tona: a Reforma do Código Penal. E o assunto novamente ganhou destaque na reunião da Ordem dos Ministros Batistas Nacionais do Estado do Rio de Janeiro - ORMIBANRJ, no último sábado, 9.

O deputado federal Arolde de Oliveira esteve presente e apresentou um painel sobre o assunto às lideranças presentes. O café foi realizado na Igreja Batista Vitória, em Vigário Geral, na Zona Norte do Rio. O café da manhã foi coordenado pelo Pr. Luzimani Abdias, presidente da ORMIBANRJ, e a preletora foi a psicóloga e pastora Luzia Nunes, que homenageou o Dia Internacional da Mulher. Além destes, também esteve presente o presidente da Convenção Batista Nacional, Pr Raphael Daroz. (Redação)

sábado, 9 de março de 2013

Encontro em Macaé debate derrubada do veto aos royalties do petróleo

O deputado federal Arolde de Oliveira participou de um almoço com o vice-governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, no hotel-fazenda Trapiche, em Macaé, no Norte Fluminense, neste sábado, 9.


O encontro contou com a presença de diversas autoridades como a prefeita de Angra dos Reis, Conceição Rabha, e o Secretário da Casa Civil do Município do Rio de Janeiro, deputado federal Pedro Paulo. Lideranças evangélicas como o Reverendo Isaías de Souza Maciel, Pr. Éber Silva, e o Pr. Geraldo Jeremias, presidente da Convenção Batista Fluminense, também marcaram presença.

O evento foi promovido pelo advogado Dr. Silva Neto e um dos temas mais comentados foi o recente embate no Congresso Nacional sobre a partilha dos royalties do petróleo. "Esse mandato que se inicia para o prefeito de Macaé será um dos maiores desafios para a cidade. Nuvens nebulosas estão pairando", discursou o parlamentar do PSD.

"Nós temos a certeza que o Supremo Tribunal Federal irá tomar uma decisão justa, e, acima de tudo, técnica", opinou Pedro Paulo, confiando nos mandados de segurança impetrados pela bancada fluminense no STF. (Redação)

quinta-feira, 7 de março de 2013

Votação dos royalties escancara o enfraquecimento dos Estados da Federação

O Congresso Nacional derrubou na íntegra o veto da presidente Dilma Rousseff que mantinha a regra de distribuição de royalties do petróleo entre os Estados e municípios para os contratos já existentes, informou a Secretaria Geral da Mesa do Congresso, após encerrada a contabilização dos votos. A votação começou na noite da quarta-feira e foi encerrada na madrugada desta quinta-feira.


Dos 63 senadores que votaram, 54 rejeitaram o veto da presidente. Segundo a mesa, 354 dos 405 deputados que participaram da votação foram contra o veto de Dilma. Para a derrubada do veto, era necessário que pelo menos 41 senadores e 257 deputados votassem contra o veto presidencial. Em protesto contra o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, as bancadas dos estados produtores do Rio de Janeiro e Espírito Santo se retiraram da votação.

Para o deputado federal Arolde de Oliveira, esse episódio "mostrou o enfraquecimento e a pequenez do Congresso e do Poder Legislativo", disse. Segundo o parlamentar, enquanto o Congresso se concentra em questões regionais há um desmantelamento do pacto federativo.

"O Governo Federal concentrou todo o dinheiro sob si e deixou os estados de joelhos buscando recursos a qualquer custo", explica. "A grande reforma política será quando reequilibrarmos o poder dos Estados", encerrou.

Comissões: Arolde ocupa vaga em três Comissões Permanentes


A primeira semana de março serviu foi agitada na Câmara dos Deputados. Além da votação dos royalties no Congresso, o Orçamento para 2013 foi aprovado e foram eleitos os parlamentares que ocuparão as vagas nas Comissões Técnicas da Casa.

O deputado federal Arolde de Oliveira ocupa, em 2013, três vagas em comissões permanentes: manteve-se como membro titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Tecnologia e Informática; e também continua como membro suplente na Comissão de Viação e Transportes.

A novidade foi a vaga de suplente na Comissão de Cultura, recém-criada, na qual o parlamentar do PSD comandou a eleição da Mesa Diretora na última quarta, 6. (Redação)

Bancadas do RJ e ES se retiram da votação do veto aos royalties


Em mais uma sessão marcada por ânimos exaltados e atropelos ao regimento interno e à Constituição, o Congresso se reuniu para votar os vetos presidenciais à Lei dos Royalties do Petróleo. O resultado da votação será anunciado pelo presidente do Congresso, senador Renan Calheiros ás 14h.


O deputado federal Arolde de Oliveira e toda a bancada do Rio de Janeiro e Espírito Santo (estados produtores) retiraram-se da sessão após o presidente não permitir que a bancada apresentasse suas questões de ordem, de acordo com o direito parlamentar. "Mais uma vez o Congresso mostrou sua pequenez, no qual as questões regionais superaram o interesse partidário", lamentou.

Os vetos foram rejeitados por 54 senadores de um total de 63 votantes. Os deputados também rejeitaram os vetos, mas a apuração aponta resultados diferentes para cada um dos 142 itens que constam das cédulas. No total, votaram 405 deputados. (Agência Câmara/Redação)

quarta-feira, 6 de março de 2013

Com Arolde na presidência da eleição, Câmara cria a 21ª Comissão Permanente


O setor cultural terá mais representação na Câmara dos Deputados. Isso porque nesta quarta-feira, 6, foi criada a Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados. A nova mesa é o desmembramento da antiga Comissão de Educação e Cultura (CEC), sendo a 21ª comissão permanente da Casa. A decisão do desmembramento foi tomada na última semana, para que os deputados tenham um envolvimento e uma especialização maior com cada um dos temas.


A primeira eleição para a composição da mesa foi presidida pelo deputado federal Arolde de Oliveira, que será membro da mesma. "Tive o privilégio de assinar a certidão de nascimento de uma comissão permanente dessa importância", destacou Arolde.



A vitória foi da chapa única e a primeira presidente da Comissão de Cultura será a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ). "Conheço a Jandira há muito tempo e é um privilégio para a Comissão a eleição dela", concluiu. (Redação)

Votação sobre vetos à lei dos royalties é adiada para esta quarta

Deputado Arolde (ao centro) na reunião da bancada do RJ

O Congresso transferiu para esta quarta-feira, 6, a votação sobre os vetos da presidente Dilma Rousseff à lei que altera a forma como os royalties do petróleo são distribuídos entre estados e municípios. Os royalties são valores pagos pelas empresas de petróleo para compensar os possíveis danos sociais e ambientais causados pela extração.

O deputado federal Arolde de Oliveira esteve na reunião que adiou a votação e concedeu entrevista nesta manhã à Rádio 93 FM e disse que tentará impedir a votação.  "Ontem já foi um dia de muito trabalho. A presidente Dilma publicou uma nova redação a um dos vetos ao projeto e, por conta disso, conseguimos adiar a votação para hoje", explicou o parlamentar que não crê em vitória caso ocorra o pleito.

Pezão, Paulo Melo, Arolde de Oliveira e Henriques
"O presidente da Câmara está irredutível. Ele quer votar o projeto e ontem tentou passar por cima da norma legislativa para aprovar a lei. Estamos lutando muito para tentar impedir a votação, mas, se ela acontecer, será muito difícil obter a vitória no pleito", destacou o parlamentar do PSD.

"Mas nós, dos estados produtores, estamos preparados. Em caso de derrota, já temos uma ação pronta para entrar com um processo no Supremo Tribunal Federal (STF) pela inconstitucionalidade da proposta", completou. A sessão extraordinária do Congresso vai acontecer no fim da tarde desta quarta, 6. (Redação)

Ouça a entrevista do deputado, direto de Brasília, para a Rádio 93 FM:

terça-feira, 5 de março de 2013

Em reunião do PSD, Arolde busca impedir votação dos royalties



A bancada do PSD se reuniu na tarde desta terça-feira, 5, em Brasília, na Câmara dos Deputados, para definir a estratégia adotada para a votação do vetos dos Royalties do petróleo, que acontece daqui a pouco, às 19h. Vice-presidente do partido na Câmara, o deputado federal Arolde de Oliveira pediu a palavra na reunião para destacar mais uma irregularidade que poderia adiar a votação de hoje.  

“A Presidente da República republicou hoje (5) – porque encontrou um erro material no veto apresentado em novembro – um novo veto. O entendimento é que este novo veto tem que ser lido, republicado e inicia-se todo o processo de votação”, frisou Arolde.

Para o parlamentar, já houve muito desgastes na questão dos trâmites que envolvem a votação dos royalties, mas se outras medidas precisarem ser tomadas, é o que poderá acontecer. “Nós precisamos pensar nisso. Minha preocupação é somente essa: a votação vai ser ilegal. É claro que vai ser judicializada. É claro que vai ser mais desgaste para todos nós”, encerrou.

Ouça o áudio das palavras do deputado em reunião desta terça-feira:

Com presença de Arolde e Yvelise de Oliveira, Madureira recebe Pr.Ednaldo Carvalho


A Santa Ceia dominical da Assembleia de Deus do Ministério Madureira foi especial no último domingo, 3. Na ocasião, foi apresentado o mais novo obreiro da igreja: Pastor Ednaldo Carvalho, pastor egresso da Primeira Igreja Batista de Nilópolis, presidida pelo pastor Levi Vargas, que apresentou sua antiga ovelha à nova igreja.
"É mais um marco da superação das barreiras interdenominacionais entre as igrejas evangélicas. Um pastor batista foi apresentar sua antiga ovelha como o mais novo obreiro da Assembléia de Deus. É a palavra acima da doutrina", destacou o deputado federal Arolde de Oliveira, que esteve presente junto à sua esposa Yvelise de Oliveira.
"Superar estas barreiras é uma marca também da Rádio 93 Fm nos nossos cultos. Então para nós é um grande dia e por isso estamos aqui", completou o parlamentar.
O Reverendo Isaías de Souza Maciel e o pastor Abner Ferreira estiveram presentes no culto que contou com a participação de Flordelis e Pr. Anderson do Carmo, Cassiane e Pr. Jairinho, a dupla Marcelo Dias e Fabiana e o testemunho do Pr. assembleiano Cesimo Bencardino do projeto Gideões Missionários da Última Hora. (Redação)

Congresso vota veto à Lei dos Royalties nesta terça


Os vetos à Lei dos Royalties (12.734/12) serão votados pelo Congresso nesta terça, 5, às 19 horas. Em seguida, se possível na mesma sessão, os parlamentares votarão o Orçamento de 2013 (PLN 24/12).

A decisão dos presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves, e do Senado, Renan Calheiros, foi tomada depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou, na última quarta-feira, 27, a liminar do ministro Luiz Fux que exigia do Congresso Nacional a votação, em ordem cronológica, dos mais de 3 mil vetos presidenciais que aguardam apreciação. A liminar havido sido concedida em dezembro, após análise de mandado de segurança que queria impedir a votação do veto sobre a redivisão dos royalties do petróleo. Para o deputado federal Arolde de Oliveira, o Congresso está descumprindo a Constituição.

Calheiros afirmou que o processo legislativo "não pode ficar pela metade". O Congresso, ressaltou o senador, tem a obrigação de analisar os vetos. A sequência de votação dos outros vetos, no entanto, será decidida depois. “Há 1.478 vetos que podem ser considerados prejudicados, ressalvando, claro, o direito do recurso ao Plenário. Nós vamos fazer tudo para simplificar esse processo”, declarou. (Agência Câmara/Redação)

sexta-feira, 1 de março de 2013

Deputado pelo Estado do Rio, Arolde é lembrado em homenagem à cidade

O deputado federal Arolde de Oliveira recebeu uma homenagem na Câmara dos Deputados nesta sexta-feira, 1º de março. O deputado Roberto de Lucena, do PV de São Paulo, fez um discurso parabenizando a Cidade Maravilhosa pelo seu aniversário de 448 anos e, ao citar a bancada do Rio na Câmara, fez menção especial ao deputado Arolde, um dos representantes do Estado no Congresso e um dos parlamentares com mais tempo na Casa.



“Gostaria de saudar a contundente bancada de deputados do Rio. Quero homenageá-la através do deputado Arolde de Oliveira. Ele, do PSD, do qual é fundador ao lado de Kassab, tem nesta Casa oito mandados, exercidos com brilhantismo. Foi secretário de Estado e, aqui, um dos nossos Constituintes. Certamente é um orgulho do povo do Rio de janeiro e do Parlamento”, disse.

Em seu discurso, Lucena também homenageou o povo evangélico do Rio, citando, como líderes religiosos, o Bispo Manoel Ferreira e pastor Abner Ferreira.

Parabéns ao Rio de Janeiro pelos seus 448 anos!



Disse uma vez Tom Jobim, sobre o Rio de Janeiro: “Esta cidade é um lugar paradisíaco, com essas montanhas, essas matas, esse céu azul lavado, esse sol...”. Frase esta que pode ser atemporal, pois desde antes de a Cidade Maravilhosa receber seu nome, desde antes da miscigenação que deu origem à beleza carioca, ela já era linda por natureza e esperava quem viesse para apreciá-la.

Nasci em São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul, mas recebi o título de Cidadão da Cidade do Rio de Janeiro com muito orgulho. Há mais de 50 anos moro nesta Cidade Maravilhosa e não a trocaria por nenhuma outra.

Parabéns ao Rio de Janeiro por seus 448 anos de fundação e por sua eterna beleza.