diHITT - Notícias Arolde de Oliveira: Maio 2009

quinta-feira, 28 de maio de 2009

FGV: empresas nunca investiram tanto em TI

A cada três segundos, um computador foi comprado no país ao longo do ano passado. O consumidor final, motivado pelas promoções do varejo e pelo crédito fácil, foi quem mais teve peso nessa conta. Mas o setor empresarial também não fez por menos. As companhias brasileiras nunca investiram tanto em tecnologia da informação (TI) como nos dias atuais, conforme indicam os dados da 20 ªpesquisa sobre Administração de Recursos de Informática, divulgada ontem pela Fundação Getulio Vargas (FGV) de São Paulo.
O estudo realizado entre agosto de 2008 e abril deste ano com 2 mil empresas - lista que inclui 60% das 500 maiores do país - mostra que, no ano passado, 6% do faturamento líquido das companhias foi aplicado em gastos e investimentos com TI. É praticamente o dobro do que as empresas investiam uma década atrás. Há vinte anos, os gastos com tecnologia atingiam apenas 1,3% da receita das empresas. Segundo Fernando Meirelles, professor da FGV e coordenador da pesquisa, o aumento da fatia de TI dentro dos custos das empresas deve-se a uma série de fatores, entre eles a crescente migração das transações comerciais para o meio eletrônico e a padronização de operações entre as empresas.
"Nos últimos 20 anos, os gastos com tecnologia no país cresceram a uma média anual de 8%", comenta Meirelles. "Hoje, o setor de TI representa 7% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro." No ano passado, a produção nacional de riquezas somou R$ 2,9 trilhões, de acordo com o IBGE. (Extraído do jornal Valor Econômico)

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Hino Nacional volta às escolas municipais

A execução do Hino Nacional brasileiro volta, a partir de hoje, 27, a ser obrigatória nas escolas públicas municipais do Rio.
Resolução publicada hoje pela Secretária municipal de Educação (SME) Cláudia Costim determina que o hino seja tocado às segundas-feiras, sempre no horário de entrada dos alunos. Além do Hino Nacional, a solenidade constará do hasteamento das bandeiras Nacional, do Estado e do município do Rio.
No texto da resolução, a secretária justifica a necessidade de "resgatar e despertar no aluno valores cívicos que, certamente, contribuirão na formação de sua cidadania".
Na opinião do Deputado Arolde de Oliveira, é digna de aplauso a resolução da Secretária Claudia Costim de reintroduzir a cerimônia de cantar o Hino Nacional e hasteamento das bandeiras nas escolas municipais, já que a formação da cidadania acontece justamente nos primeiros anos escolares.
“Com a medida, restauram-se valores perdidos no tempo como o respeito e a deferência pelos símbolos nacionais", afirmou.
“É a consciência de inclusão na sociedade a partir da infância e da juventude que educam para a cidadania”, acrescentou o deputado.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Fragilizar a ideia de República

Dizer que é constitucional o terceiro mandato é dizer que o quarto também é. E não tem como evitar dizer que é constitucional o quinto mandato, fragilizando a ideia de República.”
Ministro Carlos Ayres Britto, presidente do Tribunal Superior Eleitoral

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Juros cairão com cadastro positivo de consumidores

A Câmara dos Deputados aprovou o projeto que cria o cadastro positivo de consumidores, um banco de dados que centralizará as informações dos bons pagadores do país. O texto é considerado pela equipe econômica uma ferramenta importante para redução dos juros e do spread no país. Com essa ferramenta em mãos, os bancos vão disputar os bons clientes, oferecendo taxas menores, jogando-as para baixo.
Para o Deputado Arolde de Oliveira, a prática vigente, do Serasa, apresenta apenas os dados negativos. “Com o cadastro positivo, o consumidor/credor terá acesso mais fácil aos financiamentos, e, como o risco de não recebimento é menor, os juros cairão. Além disso, o cadastro positivo é uma forma de distinguir o consumidor/credor que paga em dia seus compromissos.”
O projeto segue para o Senado e depois para o Presidente Lula.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Projeto da bancada do Rio reduz prazo de filiação partidária

O PMDB propôs reduzir de um ano para seis meses o prazo mínimo de filiação partidária para concorrer às eleições. O projeto, apoiado por líderes governistas, foi apresentado na quarta-feira pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com pedido de tramitação em caráter de urgência. A medida, se aprovada a tempo, poderá valer já para 2010. A proposta de Cunha é de que o prazo final de filiação passe de setembro do ano anterior para março do ano da eleição.
Para o Deputado Arolde de Oliveira (DEM-RJ), o projeto de lei que visa reduzir o prazo de filiação partidária é muito oportuno. Ele explica porque: “Coincide com os prazos para desincompatibilização dos que exercem cargos públicos. Outra vantagem é que abre espaço não diretamente para a troca de partido por parte de políticos que não estejam satisfeitos com suas atuais legendas. Seis meses será o prazo que os partidos prejudicados terão para contestar na justiça a desfiliação de seus quadros, sem mexer na questão da fidelidade partidária que é saudável.”

quarta-feira, 20 de maio de 2009

SBB lança campanha para 10 milhões ouvirem a Bíblia

"É tempo de ouvir a Palavra de Deus". Este é o slogan da campanha que a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) lançou ontem, no Centro do Rio, para divulgar a mensagem bíblica. O Deputado Arolde de Oliveira foi representado, na oportunidade, pelo Pr. Jônatas Farizel. O deputado recebeu um diploma pelo apoio à iniciativa.
A campanha pretende atingir cerca de 10 milhões de ouvintes, nos próximos dois anos, através de gravações do Novo Testamento, em formato MP3. A meta é formar, também, 300 mil grupos de audição da Bíblia em igrejas, seminários e lares.
Hoje, “É tempo de ouvir a Palavra de Deus” será lançada em São Paulo.

Câmara discute Acordo Brasil-Santa Sé

Integrantes da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional se reúnem hoje à tarde para discutir o acordo assinado em 2008 pelo Brasil e pelo Vaticano (MSC 134/09) que cria o Estatuto Jurídico da Igreja Católica no Brasil.
Foi o Deputado Arolde de Oliveira o primeiro parlamentar a denunciar o acordo, em um pronunciamento de novembro do ano passado.
Na oportunidade, Arolde de Oliveira chamou a atenção dos colegas para a inconstitucionalidade do documento, desrespeitando o princípio de separação entre Estado e Igreja. O acordo foi discutido pela comissão no último dia 6 de maio, mas sem consenso para votação. O relator é o Deputado Bonifácio de Andrada (PSDB – MG).

segunda-feira, 18 de maio de 2009

A PEC da Ditadura

Sem qualquer receio de críticas pelo fato de integrar a base de apoio ao governo Lula, o deputado Jackson Barreto (PMDB-SE) é autor de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prevê o terceiro mandato do presidente. O deputado afirmou que só teve a ideia de elaborar a PEC depois de ouvir de seus eleitores diversos pedidos para que o presidente Lula pudesse permanecer por mais tempo no poder.
Para o Deputado Arolde de Oliveira, “essa PEC cheira a um primeiro passo para uma ditadura alcançada pela via democrática, seguindo o modelo do Presidente Hugo Chávez na Venezuela.“ “É bom não esquecer que o Brasil é uma federação, com 27 estados e mais de 5 mil municípios, sendo que cada estado possui o seu poder legislativo e sua unidade de forças armadas. Na Venezuela, todo o poder está nas mãos do Governo central. Portanto, há diferenças substanciais entre o Brasil e a Venezuela.”
Deputado Arolde de Oliveira

Deputados: Conselho de Ética aperfeiçoado

Segundo notícia publicada no Portal G1, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aguarda a aprovação do projeto que amplia o número de seus integrantes, dá mais espaço aos partidos menores e aumenta as possibilidades de aplicação de “penas alternativas” aos parlamentares, como suspensão de prerrogativas e do mandato.
Para o Deputado Arolde de Oliveira, o aumento do número de parlamentares no Conselho de Ética, melhora a participação partidária nas decisões de processo de conduta irregular de deputados, porém, se não forem adotadas medidas de regulamentação claras e transparentes do uso dos recursos públicos no mandato, será como a solução do marido traído: jogar o sofá pela janela.
Deputado Arolde de Oliveira

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Medida estapafúrdia

Numa situação de crise em que a defesa do bolso do consumidor é essencial para o aumento do consumo, é completamente estapafúrdia a medida de taxar os grandes poupadores (contas com saldo a partir de R$ 50 mil nas cadernetas de poupança). Estapafúrdia por dois motivos: entra em choque com a política de combate à crise e vai na contramão da aceleração do crescimento.
Deputado Arolde de Oliveira

CPI da Petrobrás de olho nos enormes gastos com propaganda

Os gastos do Governo com propaganda em cinco anos _ R$ 6,3 bilhões de 2003 a 2008 _ , divulgados pela Presidência da República, significam que a despesa oscilou em torno de R$ 1,25 bilhões de reais/ano com as empresas estatais federais. Um absurdo. Por que? Ocorre que as empresas são monopolistas, não operam no mercado competitivo e produzem um só item. Não precisam de investimentos em marketing. O que significa que tais recursos foram majoritariamente aplicados em política institucional.
Eis aí um assunto a ser examinado pela CPI da Petrobrás, que está sendo instalada no Senado.
Deputado Arolde de Oliveira

Uma composição quase desconhecida do maestro Tom

Two Kites, uma das composições menos conhecidas do maestro e compositor Antonio Carlos Jobim, numa gravação de 1986, durante um show feito em Montreal, Canadá, com a Banda Nova, que o acompanhava, então.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Prefeito Eduardo Paes no debate da 93 FM

O Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, (à direita na foto) foi o entrevistado no Debate 93 especial sobre a cidade do Rio. Ele respondeu sobre educação, obras, saúde, concursos e deu nota 10 aos seus quatro meses de governo. “Pelo esforço”, justificou.
Eduardo Paes disse que a seu ver a área que mais avançou foi a educação da cidade, com o fim da aprovação automática, avaliação do alunado da rede municipal, contratação de 2 mil professores e horário integral para 150 escolas situadas em áreas violentas.
Paes contou que enquanto São Paulo tem 80% da população inscrita no Programa Saúde da Família (PSF), encontrou apenas 3% da população no PSF do Rio. O Prefeito explicou que o programa aliviará as emergências dos hospitais públicos.
Eduardo Paes informou que o recadastramento de ambulantes, em parceria com o Sebrae, vai atualizar as informações do setor, que tem cerca de 20 anos.
Cerca de 64% dos ouvintes avaliaram o Rio de Janeiro como um bom lugar para se viver.
Participaram do debate o Pr. Davi Baeta, da Primeira Igreja Batista em Moça Bonita e o âncora do programa, JR Vargas. (Thereza Christina Jorge)

Emprego na indústria tem pior resultado desde 2001


O nível de emprego na indústria brasileira recuou 0,6% de fevereiro para março, a sexta retração consecutiva nesse tipo de comparação. Em relação a março do ano passado, a redução foi de 5%. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), este foi o pior resultado desde 2001, quando teve início a série histórica da Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário.
Com a retração do crédito, em conseqüência da crise, a primeira a se ressentir foi a produção de bens de capital. Faltou crédito para movimentar a economia. O panorama, entretanto, já é mais animador. Com a perspectiva de retomada do crescimento, a indústria, após passar por um período de inércia , vai recontratar.

Deputado Arolde de Oliveira

Serra ou Aécio?

O panorama da política nacional só vai estar melhor definido no início de 2010. Até lá, as forças principais se articulam, do lado do Governo, e do lado da Oposição. Aí, dois candidatos se apresentam como viáveis. Eles são do PSDB. Aécio Neves e José Serra. José Serra conta com o recall da sua última disputa na primeira eleição do Presidente Lula, quando foi muito bem votado. Ele leva uma certa vantagem no PSDB. E para manter o fogo da sucessão presidencial aceso, o PSDB faz um discurso sobre as prévias, que é uma forma de divulgar os nomes dos candidatos.
Deputado Arolde de Oliveira

terça-feira, 12 de maio de 2009

Portabilidade, uma questão de identidade

A portabilidade significa que, a partir de agora, quando o consumidor mudar de operadora, ele levará o número do telefone anterior.
A portabilidade em telefonia móvel é resultado das tecnologias digitais e vem de encontro ao fato do celular significar muito mais do que um simples número. Aí estão reunidas a rede de contatos, a identificação do portador, a sua profissão. O número do telefone celular equivale a uma identidade.
Deputado Arolde de Oliveira

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Cuidados com a reforma política

Itens como o financiamento público de campanha e o voto em lista fechada, que fazem parte da Reforma Política anunciada pelo Deputado Michel Temer, não empolgam o Deputado Arolde de Oliveira.
Para ele, a reforma é algo que deve ser feito com muito cuidado para funcionar na prática.
Arolde acha que o mais indicado seria a adoção de medidas sucessivas. Estabelecer limites para o número de partidos, proibição de coligações proporcionais e cláusulas de barreiras são exemplos que o deputado cita como prioritários.
Para Arolde, na medida em que o número de partidos se reduz, eles são fortalecidos e capazes de administrar o processo eleitoral. Ele acha desnecessário uma justiça eleitoral para controlar exercício de cidadania através do voto.

Socorro real para os municípios

O Congresso aprovou o Projeto de Lei 8/09, do Poder Executivo, que destina R$ 1 bilhão ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para compensar a queda da transferência de recursos da União causada pela crise financeira internacional. O dinheiro vem do superávit financeiro de 2008.
Para o Deputado Arolde de Oliveira trata-se de um socorro real . “Não é a mesma coisa que perdoar dívidas da Previdência e ou prolongar para 20 anos o prazo de pagamento. Isto é premir os maus administradores, “ afirmou.
A queda aconteceu porque a retração da atividade econômica reduziu a arrecadação do governo federal, que também concedeu incentivos fiscais para estimular a economia usando impostos cuja arrecadação é transferida em parte aos municípios.

Início e fim do ciclo eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral anunciou o cancelamento de 551.456 títulos de eleitor em todo o país. Tiveram os documentos cancelados, aqueles que não votaram e não justificaram a ausência nas três últimas eleições - cada turno é considerado uma eleição. Segundo o TSE, o cancelamento corresponde a 0,43% do eleitorado, que somam 128.808.358 pessoas.
Para o Deputado federal Arolde de Oliveira, o cancelamento de menos de 0,5 % é absolutamente previsível e está dentro da normalidade. “Alguns eleitores chegam aos 70 anos e podem deixar de votar, enquanto os jovens começam o ciclo eleitoral.”
O estado com maior número de cancelamentos foi São Paulo, local em que 145.494 pessoas tiveram seus títulos cancelados. Em Roraima, houve o menor número de cancelamentos: 1.608 eleitores.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Dia das Mães


Mãe: a sua História

Uma criança pronta para nascer perguntou a Deus:
- Disseram-me que estarei sendo enviada à Terra amanhã...
Como vou sobreviver lá, pequena e indefesa?
E Deus disse:
-Entre muitos anjos, escolhi um especial para você. Estará
lhe esperando e tomará conta com você.
- E qual o nome desse anjo?
- O seu anjo se chama Mãe, respondeu Deus.
A todos vocês, Mães, Avós, filhas e filhos. Parabéns!



Cartão parlamentar em estudos: ser o não ser?

A comissão de readequação de pagamentos da Câmara admitiu que a adoção de um cartão parlamentar poderá ser avaliada pelo grupo de deputados e servidores que estudam a modernização das prerrogativas administrativas do mandato parlamentar.Questionado se esse sistema de cartão poderia dar margens ao mau uso - como ocorreu com o Poder Executivo no ano passado -, o Deputado Arolde de Oliveira comentou que a questão da utilização das verbas públicas por parte dos parlamentares tem que ser antecedida de dois esclarecimentos. “O primeiro que se saiba com clareza quais os direitos de uso das verbas públicas por parte dos parlamentares. E em segundo lugar que se estabeleça um sistema de controle desse uso, de forma transparente, acessível ao eleitor via internet, por exemplo."

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Burocracia para as enchentes

"Para o PAC, Lula rasga os mínimos cuidados ambientais. Para o povo que está morrendo nas enchentes e nas secas país afora, Lula exige a burrocracia. É um absurdo."
Do Deputado Paulo Bornhausen (SC), sobre Lula exigir projetos detalhados dos prefeitos para liberar recursos para as cidades do Norte e Nordeste que estão totalmente alagadas.







terça-feira, 5 de maio de 2009

TSE cancela 550 mil títulos de eleitor

O Tribunal Superior Eleitoral anunciou nesta terça-feira o cancelamento de 551.456 títulos de eleitor em todo o país. Tiveram os documentos cancelados, aqueles que não votaram e não justificaram a ausência nas três últimas eleições - cada turno é considerado uma eleição. Segundo o TSE, o cancelamento corresponde a 0,43% do eleitorado, que somam 128.808.358 pessoas - clique aqui para saber se seu título foi cancelado. O estado com maior número de cancelamentos foi São Paulo, local em que 145.494 pessoas tiveram seus títulos cancelados. Em Roraima, houve o menor número de cancelamentos: 1.608 eleitores. (Extraído do G1)